domingo, 12 de junho de 2022

Entrevista com Luís Bianco - Autor de: ANGÚSTIA E ANSIEDADES


Luís Bianco
É Psicanalista.







A angústia nos afeta ao menos uma vez na vida, de acordo com Sigmund Freud, o criador da Psicanálise. A alguns, ela atormenta por toda a vida. O livro mostra como a herdamos de nossos ancestrais e, como, ao longo da vida, cada uma das fases tem sua angústia característica, cada uma delas tendo como modelo aquela inicial, do nascimento, caracterizada pelo medo do desamparo, da perda, do abandono. O livro analisa a relação entre angústia e ansiedade, uma vez que esta última, muito embora possa, por vezes, estar associada à primeira, em outras situações pode estar relacionada com a euforia, com o bem-estar. Diante dos desafios cada vez maiores, impostos a cada pessoa pela sociedade moderna, o objetivo da obra é contribuir para um maior entendimento dos sentimentos que a afetam, principalmente daqueles dos quais muitas vezes não tem consciência e que a impedem de usufruir uma vida plena.

ENTREVISTA

Olá Luis. É um prazer contar a sua participação na Revista do Livro da Scortecci

Do que trata o seu Livro?
Como o próprio título - Angústia e Ansiedades – sugere, ele trata, dentro de uma perspectiva da Psicanálise, desses sentimentos que a muitos seres afetam.

Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Como Psicanalista chamou-me a atenção o fato de que, à palavra Angústia na obra de Sigmund Freud, correspondeu, na tradução pioneira, dela, para nosso idioma, Ansiedade.
O livro analisa, então, a relação entre angústia e ansiedade, uma vez que esta última, muito embora possa, por vezes, estar associada à primeira, em outras situações pode estar relacionada com a euforia, com o bem-estar.
Nesse sentido e, pela importância que aqueles sentimentos têm no que se refere à saúde psíquica, a obra destina-se a um público amplo, desde o leigo - uma vez que o tema é apresentado de forma didática, porém, sem simplificações - até a estudantes e profissionais da área.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas o sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Apesar de escritos esparsos, esse é meu primeiro livro. Espero que não seja o único.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Entendo que não seja nada fácil a vida de um escritor no Brasil. Mas, confio, vendo o esforço de abnegados, que, no futuro, a leitura ocupará o lugar que merece na cultura do país.

 Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Através de um amigo escritor.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Sim, o livro merece ser lido pois, diante dos desafios cada vez maiores, impostos a cada pessoa pela sociedade moderna, o objetivo da obra é contribuir para um maior entendimento daqueles sentimentos que a afetam, principalmente aqueles dos quais muitas vezes não tem consciência e que a impedem de usufruir uma vida plena.
Às minhas leitoras e aos meus leitores, meus sinceros agradecimentos e votos de que o livro lhes seja útil.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário