segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

Entrevista com Helô Tenório Perrone - Autora de: CONTÍCULOS

Nasci em São Paulo, capital no dia 25 de novembro de 1947. Morei em Presidente Prudente até 1965 e vim para São Paulo fazer faculdade. Fiz Letras Inglês e Português no Sedes Sapientiae/PUC e depois pós-graduação em Linguística na PUC. Fui professora durante muitos anos e sou tradutora desde 1979. Dei aulas de Tradução na Associação Alumni de 1986 até o ano 2000. Dois filhos e nenhum neto. Viúva desde 2004. Tricoteira, amante da música e das artes serei até o fim.
Para além de traduzir idiomas, em seus Contículos (que sonoridade tem essa palavra!), Helô traduz a complexidade da vida com um poder de síntese e a leveza de um cartunista. Temas difíceis e caros como a morte e o envelhecimento são tratados com beleza, bom humor e acima de tudo generosidade. Helô nos traz de volta pessoas que já se foram, elaborando as perdas, colocando-as à nossa disposição para nosso convívio. Nos permite fazer uso delas sem cerimônia, realçando que o que importa nesta vida são os nossos laços.



Olá Heloisa. É um prazer contar com a sua participação no Blog Divulgando Livros e Autores da Scortecci do Portal do Escritor.

Do que trata o seu Livro?
Meu livro é uma mistura de realidade e fantasia. Sempre gostei de contar casos. A narrativa é cheia de ironia e ceticismo.

Como surgiu a ideia de escrevê-lo e qual o público que se destina sua obra?
Qualquer pessoa de 5 a 100 anos de idade pode ler. Só não vão gostar os carolas.

Fale de você e de seus projetos no mundo das letras. É o primeiro livro de muitos ou apenas O sonho realizado de plantar uma árvore, ter um filho e escrever um Livro?
Pretendo continuar escrevendo pois isso faz parte da minha profissão de tradutora. Quero traduzir e interpretar o mundo ao meu redor e dentro de mim.

O que você acha da vida de escritor em um Brasil com poucos leitores e onde a leitura é pouco valorizada?
Não me preocupo com ganhos financeiros, mas com a ignorância do povo brasileiro que é mantido alienado.

Como você ficou sabendo e chegou até a Scortecci Editora?
Já tive experiência anterior com a revisão do livro da autora Neuza Negrão.

O seu livro merece ser lido? Por quê? Alguma mensagem especial para seus leitores?
Quem quiser se divertir e refletir com leveza vai gostar.

Obrigado pela sua participação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário